Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Abuso sexual infanto-juvenil é tema da 3ª palestra do GT de Psicologia do Ifap

Publicado: Terça, 08 de Junho de 2021, 15h55 | Última atualização em Quarta, 09 de Junho de 2021, 15h59

Tema será debatido por duas convidadas especialistas no enfrentamento ao abuso sexual

A série de palestras do projeto “Educação, saúde mental e atenção psicossocial: horizontes possíveis", proposta pelo Grupo de Trabalho de Psicologia do Instituto Federal do Amapá (Ifap), chega a sua terceira exibição nesta quinta-feira, 10, no canal TV Ifap no YouTube, às 16h. Faça sua inscrição aqui.

A inscrição e assinatura da frequência on-line garante ao participante a certificação no evento, que tem como tema “Abuso sexual infanto-juvenil: formas de enfrentamento e desafios”.

O evento vai contar com a presença de duas especialistas no assunto: a psicóloga, cientista social, mestra em Saúde Mental e Atenção Psicossocial, doutoranda em Psicologia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Denise Ayres, que atua há sete anos no serviço de Proteção Especial a Famílias e Indivíduos em situação de direitos violados (PAEFI) e pesquisa atualmente violência institucional promovida em discursividade das instituições de atendimentos à infância e adolescência nos casos de perda do poder familiar; e a assistente social e especialista em Serviço Social aplicado ao Judiciário, Iolanda Ribeiro Lima Martins, que exerce o cargo de analista ministerial no Ministério Público do Estado do Amapá, lotada no Centro de Apoio Operacional da Infância e Juventude.

Segundo a psicóloga do Campus Macapá do Ifap e responsável pela moderação do evento Adriana Ribeiro, “o abuso sexual contra crianças e adolescentes é uma temática que precisa ser debatida pela sociedade, uma vez que os dados dos canais de denúncia demonstram que a maioria das crianças e adolescentes sofrem violência sexual de pessoas próximas a elas, que moram perto ou na mesma casa”.

Ribeiro disse ainda que, “diante do fechamento das escolas e de outros espaços importantes para a construção de vínculos de confiança com adultos fora de casa, crianças e adolescentes ficaram ainda mais vulneráveis à violência sexual durante a pandemia da Covid-19”.  Para ela, trazer o tema para um debate no Ifap pode ajudar muitas pessoas a se informarem e ajudarem no enfrentamento de situações de violência que são silenciadas.

Dados

Dados do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), do Governo Federal, indicam que em 2020 foram registradas cerca de 95 mil denúncias de violência contra crianças e adolescentes no Disque 100.

De acordo com a cartilha de informações sobre abuso sexual do Ministério, o abuso sexual é "a forma de violência que acontece dentro do ambiente doméstico ou fora dele, mas sem a conotação da compra de sexo, podendo o agressor ser pessoa conhecida ou desconhecida da vítima".

Ainda segundo o documento, o abuso se caracteriza quando "o agressor (pais/responsáveis legais/pessoas conhecidas ou desconhecidas) domina a criança e/ou adolescente, se apropriando e anulando suas vontades, tratando-os, não como sujeitos de direitos, mas sim como objetos que dão prazer e alívio sexual".

Denúncia

O Disque 100 e o Ligue 180 são serviços gratuitos para denúncias de violações de direitos humanos e de violência contra a mulher, respectivamente. Qualquer pessoa pode fazer uma denúncia pelos serviços, que funcionam 24h por dia, incluindo sábados, domingos e feriados. Além de cadastrar e encaminhar os casos aos órgãos competentes, a Ouvidoria recebe reclamações, sugestões ou elogios sobre o funcionamento dos serviços de atendimento.

 

Diretoria de Comunicação - Dicom
Instituto Federal do Amapá (Ifap)
E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
Twitter: @ifap_oficial
Facebook:/institutofederaldoamapa

registrado em:
Fim do conteúdo da página