Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Ifap conclui programação da 17ª SNCT com premiação de trabalhos científicos

Publicado: Terça, 27 de Outubro de 2020, 03h29 | Última atualização em Terça, 27 de Outubro de 2020, 18h54


O desafio representado pela maratona de atividades que compuseram a programação do Instituto Federal do Amapá (Ifap) durante a 17ª edição da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) chegou ao fim na última sexta-feira (23/10). O encerramento da programação foi marcado pela divulgação dos trabalhos vencedores do V Simpósio de Inovação Tecnológica (Simit) e da VII Jornada de Iniciação Científica (JIC) em cerimônia moderada pela professora Glaucia Mendes que contou com a presença do diretor de Comunicação do Ifap (Dicom), André Martins; Mábia Nunes, representante do Simpósio de Pós-Graduação (Simpog); Suellen Macedo, representando o Simpósio de Inovação Tecnológica (Simit); e Welber Andrade, presidente da comissão organizadora da 17ª SNCT no Ifap.

Antes da cerimônia de encerramento, porém, a sexta-feira foi repleta de atividades. O dia iniciou com palestra organizada pelo Campus Agrícola Porto Grande que teve como tema “Inteligência artificial e clima no manejo de sistemas agrícolas: princípios e modelagem”, conduzida pelo professor José Reinaldo da Silva. Logo em seguida, o Campus apresentou a mesa-redond Nunes, a “Educação e ferramentas tecnológicas: podem andar juntas?”, que foi conduzida pelos docentes da unidade Tiago Caminha de Lima e Wellington Alves.

 O Campus Laranjal do Jari também compôs a programação da manhã com a mesa-redonda “Atuação e importância do Ministério Público Estadual e do Ifap em defesa do meio ambiente no Vale do Jari”. A condução foi feita pela promotora justiça Samile Simões e pelo professor da unidade Franciscleyton dos Santos. O debate destacou a necessidade da preservação do meio ambiente e a importância das ações institucionais do MPE e do Ifap nesse contexto. O monitoramento das queimadas e do desmatamento na região por parte do MPE também receberam destaque.

Os estudantes do Campus Agrícola Porto Grande foram protagonistas no último dia da SNCT. A tarde iniciou com transmissão ao vivo, no Facebook do Ifap e mediada pela professora Josiane Gonçalves Silva, na qual seis bolsistas e ex-bolsistas do curso de Engenharia Agronômica falaram de suas experiências nos projetos de pesquisa, extensão e ensino desenvolvidos pela instituição e destacaram a importância de essas atividades serem conciliadas com as aulas e demais compromissos dos cursos e como também melhoram o desempenho acadêmico.

Os participantes foram Hellen Patrícia Lemos Cordovil, que integra o projeto de extensão “Agro em debate: experiências profissionais”; Steffane Pereira de Magalhaes, que foi bolsista do projeto de pesquisa “Avaliação de cultivares de soja (Glycine max) transgênica para a região do cerrado amapaense”; Karla Samylle de Queiroz Costa, bolsista de projeto de pesquisa “Crescimento e produção de feijão caupi sob doses de potássio em solos do cerrado amapaense”; Sâmia da Silva Oliveira, que integrou o projeto de ensino “Tecnoquiz”; Hedilberto Carmo de Lima, envolvido no projeto de pesquisa “Adaptabilidade e estabilidade de cultivares de melão do Amapá”; e Cleverton França Vaz, que fez parte do projeto de extensão “Cultivando o Bem”.

A pauta jurídica envolvendo os povos indígenas que habitam fronteiras entre dois países foi o tema abordado pelo juiz federal Leonardo Hernandez Soares, da 5ª Vara Federal, no Amapá, que proferiu a palestra "O direito à nacionalidade binacional dos povos originários", transmitida através do canal TVIfap, no YouTube. A atividade foi organizada pela Pró-Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional (Proplan). Especialista em Direito Internacional, o palestrante fez uma defesa contundente do direito à dupla nacionalidade dos povos indígenas residentes nas áreas de fronteira, a exemplo dos que vivem no município de Oiapoque.

Leonardo Hernandez Soares também fez uma crítica à falta de acessibilidade dos povos tradicionais aos direitos sociais em geral, inclusive na Justiça Federal. Um ponto central dessa questão, segundo ele, é que as línguas indígenas não fazem parte do currículo nas escolas e dos demais serviços públicos, ou mesmo disponíveis na tela dos aparelhos celulares. Outro exemplo é que não há representantes dos povos indígenas nos conselhos de educação.

“A gente forçar o indígena a falar em português é uma forma de dominação. A melhor maneira de ele se expressar é na sua cultura. Isso é direito humano, direito fundamental. A quem interessa apagar a história dos povos indígenas? Há muitas riquezas, há muitos interesses”, afirmou.

 A programação noturna contou com a mesa “Gestão de Inteligência Artificial aplicada ao Agronegócio”, que destacou as tecnologias como aliadas da atividade agrícola, proporcionando um aumento na produção e na competitividade desses produtos. Enfatizou-se também que a falta de regulamentação de terras no estado do Amapá dificulta o acesso a investimentos e financiamentos pelos produtores da região. A mesa teve participação da professora convidada Sheila Cristina Cunha, da professora do Ifap Elis Regina Damasceno e do professor Antônio Ferreira de Oliveira, também docente da instituição.

 Premiações

A programação do último dia da SNCT contou, como dissemos no início da matéria, com a divulgação dos trabalhos premiados no V Simpósio de Inovação Tecnológica (Simit) e na VII Jornada de Iniciação Científica (JIC).

A avaliação dos trabalhos e das apresentações foi feita por um time de docentes da Rede Federal convidados pelo Ifap para a tarefa. De acordo com o professor e presidente da comissão organizadora da SNCT, Welber Andrade, “foram meses de muito trabalho. Digo meses pelo fato de que, para realizarmos essa programação em meio à pandemia, nosso planejamento começou há pelo menos dois meses e foi um grande trabalho coletivo. Considerando tudo isso, é um prazer poder anunciar e premiar o trabalho de nossos estudantes e servidores através do Simit e da JIC. A qualidade dos trabalhos da JIC, por exemplo, foi tão alta, que houve até um empate triplo na terceira colocação”. Confira abaixo o nome de cada um dos trabalhos premiados, bem como o nome de seus autores, orientadores e de sua respectiva premiação.

V SIMIT
Primeiro Lugar

Projeto: Desenvolvimento de um projetor holográfico itinerante como proposta de tecnologia assistiva para disciplinas do ensino médio: a realidade aumentada em sala de aula    

Discentes: Cenilton Lima e Guilherme  Freitas    

Orientadores:  Larissa Duarte Araújo Pereira e Dimitri Mahmud    

Premiação: 01 Tablet

 

Segundo Lugar

Projeto: Projeto Ifish: uso de ossos de peixe da Amazônia na confecção de peças cerâmicas

Discentes: Sara Duarte , Anna Barbosa, Amanda Santos e Paola Silva

Orientador: Lídia Meira

Premiação: 01 HD externo

 

Terceiro Lugar 

Projeto: Uso de tecnologias inovadoras no ensino de biologia: criação de aplicativo móvel   

Discentes: Midiane Almeida e Adriely Fonseca

Orientador: Jaceguai Silva

Premiação: 01 pen drive 

 

VII JIC

Primeiro Lugar 

Projeto: Entomologia de Coleoptera, Blattodea e Hemiptera no Instituto Federal do Amapá, Campus Santana: uma proposta de elaboração de coleção biológica

Discentes: Giovana Lima e Gisele Silva

Orientadora: Larissa Pereira

Premiação: 01 tablet

 

Segundo Lugar 

Projeto: Diversidade e similaridade florística de espécies arbóreas em floresta de terra firme no município de Laranjal do Jari 

Discente: Ângela Uchôa

Orientador: Diego Armando Silva e Carla Samara Sousa

Premiação: 01 HD externo

 

Terceiro Lugar 

Projeto: Educação profissional por meio da linguagem em libras: um estudo de caso da Trilha Ecológica Wajãpi 

Discente: Willden Pinheiro

Orientadora: Jamille Cardoso e Diego Armando Silva

Premiação: 01 pen drive

 

Projeto: Crescimento de soja cultivada em solo submetido à aplicação de doses de silício 

Discentes: Cassio Oliveira e Karla Costa 

Orientadores: Nilvan Carvalho e Fabrícia Moraes

Premiação: 01 pen drive

 

Projeto: Cadeia produtiva do açaí para o manejo da espécie no município de Laranjal do Jari-AP 

Discentes: Letícia Gomes

Orientadores: Diego Armando Silva e Carla Samara Sousa

Premiação: 01 pen drive.

 

Departamento de Comunicaçao - Dicom

Instituto Federal do Amapá (Ifap)
E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
Twitter: @ifap_oficial
Facebook:/institutofederaldoamapa

registrado em:
Fim do conteúdo da página