Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Livro “Ifap - 10 anos” será lançado em transmissão ao vivo

Publicado: Quinta, 05 de Agosto de 2021, 11h50

 

 

Servidores, alunos e ex-alunos assinam artigos que compõem a publicação sobre a história da instituição a partir das primeiras turmas abertas

 

Criado em 2008, o Instituto Federal do Amapá (Ifap) completou 10 anos de pleno funcionamento, ou seja, da abertura das primeiras turmas de alunos, em 2020. Esse período de avanço na educação pública e profissional do Amapá resultou na formação de milhares de profissionais de nível técnico e superior, produção de pesquisas e ações de extensão. Um espelho dessa história pode ser conferido no livro “Ifap - 10 anos de trajetória, desafios, progresso científico, tecnológico e educacional no Amapá”, que será lançado no dia 11 de agosto, durante uma transmissão ao vivo (live), a partir das 17 horas, pela página do Ifap no Facebook.

Haverá a participação da reitora Marialva Almeida, do pró-reitor de Extensão, Pesquisa, Pós-graduação e Inovação, Romaro Antonio Silva, e da organizadora da obra, Flávia Karolina Lima, com mediação de Welber Carlos, membro do Conselho Editorial da Editora do Ifap (Edifap), além da exibição de vídeos dos ex alunos Larissa Mascarenhas Coelho, Marlon Dias de Souza, Natália Eduarda da Silva e Rodolfo Carmo de Souza Leite, que são coautores de alguns dos artigos que compõem a publicação.

Editado pela Edifap, o livro “Ifap - 10 anos de trajetória, desafios, progresso científico, tecnológico e educacional no Amapá” foi produzido a partir da Chamada Pública nº 11/2020 Edifap/Proeppi/Ifap, para selecionar os artigos, que passaram por um processo de avaliação feito por pareceristas externos. Feito em e-book, está disponibilizado gratuitamente no portal institucional. O livro em formato físico está em processo de impressão por empresa contratada pelo Ifap.
 
Este livro se instaura para ficar ao publicizar histórias, pesquisas e produtos que fazem parte da educação profissional no Amapá. É dentro desta essência que as histórias contadas retratam desde a construção do conhecimento no dia a dia da sala de aula até as descobertas que o ensino, a pesquisa e a extensão têm feito. E fazer isso de forma cada vez mais inclusiva, garantindo assim o acesso, a permanência e o sucesso a todos os que adentram”, afirma a reitora Marialva Almeida.

A obra conta com 24 autores, entre eles servidores, estudantes, ex-estudantes, que concretizaram o objetivo do livro, que foi o de registrar algumas ações desenvolvidas no âmbito do ensino, pesquisa e extensão, no período de 2010 a 2020, período de 10 anos de atividade de ensino do Instituto Federal do Amapá. “Essa história passa a ser apresentada através de relatos de servidores, alunos e ex-alunos. Uma obra construída por várias mãos. Aos nossos leitores eu desejo uma imensa leitura, para que a gente tenha sempre esse marco temporal muito bem registrado”, salienta o pró-reitor Romaro Antonio Silva.
 
Capítulos
 
O livro começa com o capítulo “O uso de metodologias ativas no ensino de língua inglesa no Ifap: a construção de museu cultural”, de autoria da professora Aldina Tatiana Silva Pereira e dos alunos Marlon Dias de Souza e Iveline Silva dos Santos. Este artigo mostra a investigação sobre a eficácia da utilização de metodologias ativas em aulas de língua inglesa para aquisição da língua-alvo, na primeira turma do curso técnico integrado em Agropecuária no Campus Agrícola Porto Grande.
 
No segundo capítulo, o professor Ronne Franklim Carvalho Dias relata experiências de ensino baseadas em produções artísticas de alunos e fundamentadas por uma cultura visual local amapaense no contexto da educação profissional, no artigo “Ensino de arte e processos de ressignificação na educação profissional”.
 
Em “Cinemath: conceitos matemáticos relacionados a sétima arte”¸ a professora Adriana Lucena Sales e os ex-alunos Jenny Fernanda Maciel Quaresma e Thiago Victor Ferreira de Oliveira apresentam os conceitos matemáticos relacionados ao cinema por meio do projeto Cinemath, apresentado em 2017 na IV Feira Amapaense de Matemática (Feamat).
 
O quarto capítulo, “Concepções dos professores de matemática do Instituto Federal do Amapá - Ifap: a elaboração de sequências didáticas como subsídios metodológicos no processo de aprendizagem matemática na educação básica”, escrito pela ex-aluna Larissa Mascarenhas Coelho e pelo professor Romaro Antonio Silva, marca a história da Licenciatura em Matemática por ser o primeiro Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) defendido no curso. A pesquisa teve como objetivo resgatar as concepções de professores da disciplina de matemática, que lecionam na educação básica, quanto a relevância da utilização/elaboração de sequências didáticas na educação matemática, além de suas reflexões acerca do tema proposto.
 
O artigo da professora Édna Socorro Dias Coelho, “Aula de campo como estratégia de ensino-aprendizagem: no ensino da contabilidade rural”, está no quinto capítulo e propõe destacar a importância da aula de campo no ensino da contabilidade rural. A experiência de ensino foi desenvolvida com alunos do curso técnico em Agronegócio, do Campus Agrícola Porto Grande, na modalidade PROEJA (Educação de Jovens e Adultos).
 
Os professores Cleber Macedo de Oliveira e Ana Maria Guimarães Bernardo e os ex-alunos Janivan Fernandes Suassuna e Flaviana Gonçalves da Silva, no artigo intitulado “Extensionismo e pandemia: uma experiência virtual no Instituto Federal do Amapá”, apresentam os resultados do projeto de extensão “Agro em Debate” desenvolvido no Campus Agrícola Porto Grande, durante a pandemia da Covid 2019. Esse projeto teve como finalidade debater temas relevantes da área de agronomia, além de estimular o vínculo entre a instituição e a comunidade acadêmica para além do ensino.
 
Em “Empreendedorismo de base sustentável na Amazônia: agregando valor ao óleo de andiroba em comunidade ribeirinha do Amapá”, sétimo capítulo, a professora Adriana Lucena de Sales e os alunos Rodolfo Carmo de Souza Leite, Samyla Vieira Dias verificam a viabilidade socioeconômica da produção de cosméticos a base de produtos florestais não madeireiros (sabonete de andiroba) por comunidade ribeirinha que já possui a prática da extração de óleo de andiroba.
 
No oitavo capítulo, “IFMaker Fronteira Norte: um relato de experiência na Amazônia amapaense”, os servidores Leandro Gomes de Oliveira, Lidiane de Vilhena Amanajás Miranda, Mayara Priscila Reis da Costa e Marcos Almeida da Costa relatam a experiência do processo de aprovação para implantação de um Laboratório IFMaker no campus avançado Oiapoque, financiado pela Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação (Setec/MEC).
 
O livro encerra com a contribuição dos pedagogos Anilda Carmen da Silva Jardim, Cristiane da Costa Lobato e Pedro Clei Sanches Macedo, com o artigo intitulado “A atuação do Técnico em Assuntos Educacionais no âmbito da assistência estudantil do Instituto Federal do Amapá”, em que os autores apontam os resultados da investigação sobre o papel do técnico em Assuntos Educacionais no contexto dos Institutos Federais, destacando sua atuação na assistência estudantil para a implementação de projetos e programas voltados para o atendimento de estudantes em processo de formação acadêmica e profissional.
 

 

 

Por Suely Leitão, jornalista da Reitoria

 

 

Diretoria de Comunicação - Dicom
Instituto Federal do Amapá (Ifap)
E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.
Twitter: @ifap_oficial
Facebook:/institutofederaldoamapa

registrado em:
Fim do conteúdo da página